Estratégias para cumprires as tuas metas

Resoluções de ano novo. Para muitos um cliché, para outros algo para ser levado muito a sério. Afinal de contas porque é que gostamos de fazer as resoluções de ano novo e porque é que isso pode ser importante para o nosso futuro.

“É uma fase de transição em que se finaliza um ano e se inicia outro. Há uma tendência para se fazer um balanço do que se conquistou e do que não se alcançou, traçando objetivos como que coordenadas para os 12 meses seguintes”, explica Filipa Jardim da Silva. Psicóloga clínica na Oficina de Psicologia

Para aquelas pessoas que pensam nas suas metas, quer sejam simples ou difíceis como escrever um livro, emagrecer, juntar dinheiro para uma viagem ou passar a ser mais organizado, tenham calma pois a capacidade do ser humano para se auto-sabotar parece ser algo normal. Por isso mesmo vou enumerar algumas estratégias que vão fazer com que essas metas de ano novo sejam cumpridas.

  • Escrever a lista de metas e colocar num local que possamos ver todos os dias. Ou talvez um quadro motivacional com inspiracões para esse objectivo. Olhar para as nossas metas vai ajudar a incutir todas essas ideias e motivacões no nosso ser, afinal de contas, na grande maioria das vezes é impossível concretizar uma resolução com apenas um único feito ou ato. Por exemplo emagrecer, não basta fazer dieta um único dia, ou até mesmo ter um blog de sucesso, não basta escrever apenas um artigo.
  • Há sempre uma grande motivação por trás das metas de ano novo. Temos que prestar atenção na razão que nos leva a querer determinada mudança. A partir desse momento criamos um ponto de referência para evoluirmos e ganhamos a capacidade de reconhecer os obstáculos que possam surgir.
  • Visualizar o objectivo final. É importante saber exactamente como queremos estar ou para onde queremos ir. Não há nada melhor do que ter uma imagem mental do nosso objectivo e todos os dias visualizarmos a nós mesmos com essa meta cumprida. Um pouco ao estilo da lei da atracção.
  • Dividir um grande objectivo em vários objectivos pequenos. Ora vejamos, se eu tiver um objectivo de emagrecer 12kg eu posso e devo dividir esse objectivo anual em, por exemplo, 1kg por mês. Assim sendo, eu foco apenas no objectivo mensal de perder 1kg e se eu mantiver sempre esse foco, no final do ano eu terei perdido os 12kg iniciais de uma forma “mais facil”.

Como tudo na vida é sempre preciso manter um certo nível de esforço e dedicação a fim de nos mantermos focados. Nunca esquecendo que o maior factor para mantermos o foco e querermos e acreditarmos.

Anúncios

5 Dicas para Economizar Dinheiro

Olá meus amores, vamos falar de dinheiro?

Eu sei que este é um assunto delicado e eu sempre ouço muita gente a dizer que tem imensos sonhos mas que nunca consegue economizar dinheiro para nada.

O que é aquilo que mais ambicionam? Um carro? Uma casa? Um novo guarda roupa? Ou aquela viagem de sonho? Tudo é possível com um pouco de disciplina, foco e muita determinação.

Eu sou licenciada em gestão e aprendi a mudar a minha atitude no que diz respeito ao dinheiro.

  • Qual é o teu saldo real?

Em primeiro lugar eu aconselho a ter noção daquilo que é a realidade. Afinal de contas qual é o meu saldo? Tenho dívidas? Quanto dinheiro ganho e quanto dinheiro gasto? Estas são as perguntas que devem de ser feitas a fim de saber o que temos neste momento para depois poder construir o nosso plano estratégico.

  • Reduzir custos

Eu sei que parece cliché mas a verdade é que há sempre algo que se pode cortar. Pode ser um mau vício, muitas saídas com os amigos, gostos caros… Existem sempre algumas despesas que podem ser evitadas. Se por acaso já cortou tudo o que havia a cortar está na hora de reduzir. Exemplo de redução de custos é baixar o serviço de televisão ou internet, andar mais de transportes públicos em vez de carro ou se precisa mesmo de usar o carro porque não partilhar as viagens com um familiar ou colega e poderem dividir as despesas. O segredo aqui é tentar perceber o que é uma necessidade e o que é um luxo.

  • Pagar as dívidas

Depois de cortar gastos desnecessários está na hora de definir uma estratégia para todas as contas que tem para pagar. Pegue numa caneta e num bloco de notas e aponte tudo o que precisa pagar, a sua periodicidade, valores e datas. A minha dica aqui é pagar primeiro o que é mais fácil, os valores mais baixos e depois quando tirar essas pequenas dívidas do caminho, pode começar a preocupar-se com as dívidas maiores. Para lidar com dívidas grandes é preciso ter bastante disciplina e responsabilidade. Uma dica que eu dou é contactar a companhia e definir um valor mensal que caiba no seu orçamento para poder começar a pagar. Acredite que tomar este passo vai deixar uma boa impressão na companhia mas não se esqueça de definir um valor justo para não voltar a cair no erro de não poder pagar em alguns meses.

  • Cria metas

É importante ser realista e definir metas para um futuro próximo e também a longo prazo. Quando falo em futuro próximo falo em metas diárias ou semanais. Quanto quer poupar esta semana? Quanto quero poupar hoje? Quanto quero poupar este ano? O meu conselho é que se concentre mais nas metas diárias e semanais pois é mais fácil de fazer e de visualizar. Se colocar uma meta longínqua e difícil de alcançar a frustração vai acabar por aparecer e a vontade de fazer com que tudo dê certo começa a dissipar-se.

  • Poupar e Investir

Depois de já ter as dívidas pagas e de saber poupar com disciplina num curto espaço de tempo, está na hora de ver mais além e começar a fazer planos anuais ou mais. Os bancos oferecem muitos produtos de investimento e contas poupança. Agora que já tem o seu dinheiro, está na hora de aplicá-lo e guardá-lo.

Espero que estas dicas sejam uma motivação para continuar a progredir e a fazer o melhor possível.