Estratégias para cumprires as tuas metas

Resoluções de ano novo. Para muitos um cliché, para outros algo para ser levado muito a sério. Afinal de contas porque é que gostamos de fazer as resoluções de ano novo e porque é que isso pode ser importante para o nosso futuro.

“É uma fase de transição em que se finaliza um ano e se inicia outro. Há uma tendência para se fazer um balanço do que se conquistou e do que não se alcançou, traçando objetivos como que coordenadas para os 12 meses seguintes”, explica Filipa Jardim da Silva. Psicóloga clínica na Oficina de Psicologia

Para aquelas pessoas que pensam nas suas metas, quer sejam simples ou difíceis como escrever um livro, emagrecer, juntar dinheiro para uma viagem ou passar a ser mais organizado, tenham calma pois a capacidade do ser humano para se auto-sabotar parece ser algo normal. Por isso mesmo vou enumerar algumas estratégias que vão fazer com que essas metas de ano novo sejam cumpridas.

  • Escrever a lista de metas e colocar num local que possamos ver todos os dias. Ou talvez um quadro motivacional com inspiracões para esse objectivo. Olhar para as nossas metas vai ajudar a incutir todas essas ideias e motivacões no nosso ser, afinal de contas, na grande maioria das vezes é impossível concretizar uma resolução com apenas um único feito ou ato. Por exemplo emagrecer, não basta fazer dieta um único dia, ou até mesmo ter um blog de sucesso, não basta escrever apenas um artigo.
  • Há sempre uma grande motivação por trás das metas de ano novo. Temos que prestar atenção na razão que nos leva a querer determinada mudança. A partir desse momento criamos um ponto de referência para evoluirmos e ganhamos a capacidade de reconhecer os obstáculos que possam surgir.
  • Visualizar o objectivo final. É importante saber exactamente como queremos estar ou para onde queremos ir. Não há nada melhor do que ter uma imagem mental do nosso objectivo e todos os dias visualizarmos a nós mesmos com essa meta cumprida. Um pouco ao estilo da lei da atracção.
  • Dividir um grande objectivo em vários objectivos pequenos. Ora vejamos, se eu tiver um objectivo de emagrecer 12kg eu posso e devo dividir esse objectivo anual em, por exemplo, 1kg por mês. Assim sendo, eu foco apenas no objectivo mensal de perder 1kg e se eu mantiver sempre esse foco, no final do ano eu terei perdido os 12kg iniciais de uma forma “mais facil”.

Como tudo na vida é sempre preciso manter um certo nível de esforço e dedicação a fim de nos mantermos focados. Nunca esquecendo que o maior factor para mantermos o foco e querermos e acreditarmos.

Anúncios

Birdbox

O tão falado filme, Birdbox. Embora eu seja grande fã da Sandra Bullock, eu confesso que as minhas expectativas não eram demasiado altas quando este filme saiu.

Tudo começa num dia normal até que alguém dentro de um hospital começa a ter um comportamento estranho, no entanto, algo possível de acontecer. Quando Malorie (Sandra Bullock) sai do hospital percebe que tudo está caótico e ela começa a entrar em pânico. Não demorou muito até que todas as personagens principais estivessem reunidas.

Terá sido um surto psicótico, uma arma química, um ataque alienígena? Nunca se chega a perceber exactamente o que foi, mas este tipo de situações levam-nos sempre a pensar que isto pode mesmo vir a acontecer. Como se costuma dizer, quando se conta muitas vezes a mesma mentira ela torna-se realidade.

Eu gostei bastante do filme. Acho que trouxe algo de diferente pelo facto de levar pessoas a deixar de ver o mundo com os seus olhos, algo que todos nós tomamos como garantido mas que na verdade essa é a realidade para muitas pessoas. Devo dizer que é uma ideia difícil de colocar em prática de forma a que seja apelativa e emocionante, no entanto os produtores de Birdbox conseguiram-no.

Conclusão, é sem dúvida um filme que eu recomendo. Tem as suas cenas dramáticas, engraçadas e embora não seja um filme recheado de acção, sem dúvida que deixa qualquer um colado ao ecrã.

A minha loja na Amazon

Olá pessoal!

Como se costuma dizer, ano novo vida nova não é? Por isso mesmo hoje venho dar-vos uma novidade. Já não era sem tempo de vos apresentar a minha loja na Amazon.

Categorias disponíveis na minha loja da Amazon

Este ano de 2019 resolvi tomar as rédeas da minha vida e comecei a tomar algumas decisões que já queria há bastante tempo. Até gravei um vídeo com as minhas resoluções para 2019. Uma dessas decisões é fazer uma limpeza em todos os produtos que tenho, que são bastantes. Quero ter uma atitude mais minimalista e livrar-me de montes de coisas que tenho e que não as uso por isso mesmo, por ter montes delas!

Assim que me conseguir livrar desses produtos, a próxima etapa consiste em adquirir produtos que sejam não tóxicos, amigos do ambiente, sustentáveis e que não testam em animais.

Como tenciono influenciar o máximo de pessoas possível a embarcar nesta nova aventura, decidi criar a minha própria loja na Amazon onde posso partilhar todos os produtos que utilizo e ainda mais algumas coisinhas que adquiri ao longo do tempo e que são favoritos.

Para visitar a minha loja, clica AQUI. Todos os artigos que adquirires através do meu link irão gerar uma pequena comissão e por isso mesmo, o meu muito obrigada!

Review: Creme de Mãos Neutrogena

O Outono está aí e o frio também. Por isso mesmo faz sentido começar a abordar temas relacionados com a pele e os danos que o frio provoca.

Hoje vou falar sobre o creme de mãos da Neutrogena.

Eu sempre usei creme para as mãos, sempre gostei da sensação de ter as minhas mãos limpas e macias. Desde que trabalho num escritório que senti ainda mais a necessidade de cuidar das minhas mãos.

O que a marca promete:

Neutrogena Creme de Mãos é um creme de mãos hidratante e reparador, com aroma perfumado e textura concentrada, para o cuidado da pele seca e gretada. Rico em glicerina, hidrata as mãos em profundidade e repara as gretas, proporcionando uma sensação imediata de conforto. A pele fica nutrida e macia, sem cortes.

A minha experiência:

Eu diria que é dos melhores cremes para as mãos que já experimentei. Não é um creme que utilize diáriamente, utilizo mais como SOS ou diariamente durante os meses mais frios. Recomendo completamente, nunca me deixou ficar mal e sempre deixou as minhas mãos suaves e hidratadas mesmo quando estão maltratadas do gelo ou do frio diário.

Beneficios:

A sua fórmula é rica em glicerina, poderoso agente hidratante que deixa a pele perfeitamente nutrida e macia. O sulfato de sódio possui propriedades emolientes, formando uma película protetora que reduz a perda de água. Desta forma, a pele é rehidratada e não volta ao estado de secura e desidratação.

Qualidade/Preço:

Não é um produto nada barato (ronda entre os €6 e os €7), tendo em conta que é um creme de mãos. No entanto é de salientar que basta utilizar uma pequena porção deste produto para que cubra as nossas mãos na perfeição. Segundo a marca, uma embalagem de 75ml dá até 300 aplicações. Eu não diria que dura assim tanto mas este é um produto concentrado e mais espesso que os cremes de mãos mais convencionais.

Compra aqui.

Blog Reviews 4 estrelas

9 Coisas que nao deves fazer quando viajas

Eu adoro viajar mas desde cedo que percebi que viajar pode ser bastante dispendioso! No entanto fui aprendendo com a experiência que há sempre alguns truques que faço para economizar algum dinheiro. Neste post vou partilhar 9 coisas que não deves fazer quando viajas.

Quando chegas ao teu destino depois de uma viajem longa ou até de dias em aeroportos aquilo que tu mais queres é uma cama e boa comida. Então a minha primeira dica é:

Não comas em restaurantes perto das maiores atracções turísticas!

Porquê? Porque é extremamemnte caro e muitas das vezes basta andares 10 minutos para encontrares um restaurante a metade do preço. Para além disso o atendimento e a qualidade tendem a ser inferiores exactamente porque estão a lidar com turístas! Pessoas acabadinhas de chegar cheias de fome e achando tudo um espectáculo merecedores de selfies e stories do local. Depois de comeres e saíres, a probabilidade de lá voltares é mínima e por isso mesmo estes restaurantes não sentem a necessidade de serem mais e melhores.

Não troques moeda no aeroporto!

Isto é algo que me tira do sério, talvez por viver em Inglaterra e ir várias vezes a Portugal sempre achei uma falcatrua o dinheiro que se perde nestas conversões.

A minha dica é que uses o teu cartão bancário ou se tiveres que levantar dinheiro faz num balcão de um banco porque as taxas vão ser um pouco mais justas do que no aeroporto.

Não pagues custos de transacção!

Existem cartões de crédito específicos para viajantes em que não se pagam custos de transacção. Se viajas muito vale a pena dares uma vista de olhos nestes cartões pois pode ser uma boa oportunidade de poupares. Para além disso tenho que vos alertar para as caixas multibanco! Aqui em Inglaterra há caixas que cobram o levantamento de dinheiro por isso tem atenção e dá preferência ás caixas que dizer “Free Withdraw” ou “Free Money”.

Cuidado com os motores de pesquisa!

O que não falta para aí são sites de viagens e não, não estou a falar mal deles, o que estou a querer dizer é que por vezes eles não são assim tão tranparentes e vale sempre a pena dar uma olhadela no site oficial do que estás à procura. Por exemplo, queres comprar uma viagem de avião para Heathrow, Londres, podes pesquisar sites de pesquisa como SkyScanner, eDreams, Momondo mas também podes (e eu faço sempre isso) pesquisar directamente no site da TAP ou British Airways. Falo aqui nas viajens de avião mas isto também de aplica a hotéis, restaurantes, etc

Não passes sem os Seguros de viagem!

Dependendo de onde vais acho que deves considerar comprar um seguro de viagem. Eu nunca tenho seguro nas minhas viagens entre Portugal e Inglaterra mas se eu estivesse a planear uma viagem para a Indonésia, Brasil ou África do Sul, com certeza que eu iria adquirir um. Os seguros de viagem podem cobrir as despesas de malas desaparecidas, gastos médicos ou até ajuda em caso de uma catástrofe natural.

Não descartes Hostels!

Hostels ou como quem diz pousadas da juventude estão imersos num estigma enorme que foi contruído ao longo dos anos. Vá lá, de certeza que já ouviste dizer que os hostels têm condições mínimas e são frequentados por viajantes de pé descalso e mal cheirosos. Eu não posso falar de todos os hostels do mundo mas posso dizer que todos os hostels que já visitei eram muito limpinhos e arrumados, muitos deles com direito a Wi-Fi, sala de jogos, computadores e até piscina. Até me atrevo a dizer que já estive em Hostels bem melhores que Hotéis. Eles são bem mais baratos que os hotéis, ficam bem localizados e há sempre a opção de ter um quarto privado.

Não andes de taxi!

Os taxis são extremamente caros nas grandes cidades e esta é uma boa oportunidade de estudares bem a cidade, ver quais são os transportes públicos que precisas e ainda vais poupar uma pipa de massa para gastares em souvenirs. Dica: Se estiveres em Londres podes sempre comprar um bilhete de 24h para o Citi Sightseeing, este é um autocarro turístico que te leva aos principais pontos turísticos da cidade, podes ouvir a história e ainda podes descer e apanhar o autocarro as vezes que quiseres. Se quiseres ir para além da rota do sightseeing podes andar de metro com o Oyster Card.

Não faças reservas com muita antecedência!

Comprar uma viagem de avião 6 meses antes é algo meio surreal para mim… Normalmente eu compro as minhas viagens de avião 1 mês antes e outros transportes não mais de uma semana antes. Eu sei que se a viagem for muito grande é bom ter tudo programado o quanto antes mas não te esqueças que normalmente os primeiros a comprar gastam mais. As companhias aereas começam a fazer deals 3 meses antes pois é do interesse deles que a lotação fiquei cheia.

Não ignores os Pontos Turísticos!

Se és como eu gostas de pesquisar tudo sobre o local que vais viajar mas isso não é tudo, há sempre muita coisa que te escapa como festivais, feiras locais, oportunidades e outras coisas que só encontras nos pontos de turísmo local. Vale sempre a pena passar por lá e pedir umas dicas.

E estas foram as dicas, tenho a certeza que a tua próxima viagem vai ser bem mais planeada.